Plenárias e Semi-Plenárias

Conferencista: José Mario Martinez - Unicamp

Coordenador: Carlos Henrique Brito Cruz
Local: CDC – auditório 3
Data e horário: 18 de setembro – 11:45h – terça-feira


Resumo: Será oferecida uma visão parcial, limitada ao ponto de vista do palestrante, sobre a evolução da Otimização Numérica no Brasil, nos últimos 40 anos. Serão dados exemplos sobre avanços teóricos, desenvolvimento de software e aplicações. Conjecturas sobre desenvolvimentos futuros serão formuladas.

Conferencista: Carlos A. de Moura - UERJ

Coordenador: João Frederico C. A. Meyer
Local: CDC – auditório 3
Data e horário: 17 de setembro – 18:00h – segunda-feira


Resumo: O título, sugestivamente, contém uma pergunta. Provável que estas sejam o que mais conterá a palestra: perguntas ...
Numa celebração como essa, questionar juntos é preciso, para que das próximas vezes, muito mais tenhamos para celebrar.

Conferencista: Benoit Perthame - Université Pierre et Marie Curie (França)

Coordenadora: João Frederico C. A. Meyer
Local: CDC – auditório 3
Data e horário: 18 de setembro – 14:00h – terça-feira


Abstract: The mechanical modeling of living tissues has attracted much attention in the last decade. Applications include tissue repair and growth models of solid tumors. In this latter case, these models are calibrated on medical images and help to predict the evolution of the disease, to  decide of treatment scheduling and of the optimal therapy. They are also used  to understand the biological effects that permit tumor growth. A more recent subject is to explain emergence of resistance to drugs and its implication in therapeutic failures. These models contain several levels of complexity, both in terms of the biological and mechanical effects, and therefore in their mathematical description. The number of scales, from molecules to the organ and entire body, explains partly this complexity. In this talk I shall give a general presentation of the field. Departing from the simplest (and irrealistic) model of cell division moving by pressure forces, I will include several additional biological effects and explain the consequences in terms of qualitative behavior of solutions.

Conferencista: Samson Abramsky - University of Oxford (UK)

Coordenador:  Marcelo Terra Cunha
Local: CDC – auditório 3
Data e horário: 19 de setembro – 11:45h – quarta-feira


Abstract: Quantum mechanics famously contains many troubling and highly counterintuitive features, which may even seem to be paradoxical. At the same time, these features lie at the heart of the promise of quantum technologies to revolutionize our world by performing information processing tasks better than any classical computer can - the *quantum advantage*.
We shall argue that quantum mechanics, and in particular the key feature of quantum contextuality, lives at the borders of paradox — and that this is an exciting place to be! The talk will be illustrated by examples of visual paradoxes due to Maurits Escher and Roger Penrose; and by examples drawn from elementary logic and the information world around us. Our world *is* contextual; and we are beginning to learn how to work with contextuality, and to exploit its quasi-paradoxical features.


Obs.: O título e resumo desta palestra foram atualizados em 18/09 a pedido do palestrante.

 

Conferencista: Eduardo de Cursi - Insa-Rouen (França)

Coordenador:  Rubens Sampaio
Local: CDC – auditório 3
Data e horário: 20 de setembro - 11:45h – quinta-feira


Resumo: Esta conferencia apresenta em primeiro lugar uma introdução às técnicas de quantificação de incertezas, com um panorama geral dos     procedimentos mais difundidos. Exemplos escolhidos ilustram as diferentes qualidades e defeitos de cada um deles. Em seguida, uma aplicação à quant ificação de incertezas em otimização multiobjetivosé apresentada, visando o calculo de estatisticas ligadas a frentes de Pareto, situação onde é necessario manipular objetos tais como curvas, superficies e variedades em geral. Nesta situação, a pesquisa ainda encontra numerosos desafios que devem ser resolvidos.

Conferencista: Claudia Sagastizabal - Pesquisadora Independente

Coordenador: Paulo Silva
Local: CDC - auditório 3
Data e horário: 21 de setembro - 11:45h - sexta-feira


Resumo: A indústria da energia é um motor fundamental para a economia do país. Paradigmas que durante décadas determinaram o modelo de negócios no setor elétrico precisam ser revisados para responder de forma adequada à “revolução verde”; provocada no sistema pela penetração crescente de fontes de energia fotovoltaica e eólica. A mudança estrutural imposta no longo prazo pela transição energética apresenta uma oportunidade única para a matemática aplicada brasileira. Implementar mecanismos de resposta a demanda, de competição, ou de precificação, adaptados ao contexto nacional faz apelo a ferramentas sofisticadas da otimização matemática computacional (problemas em dois níveis, com restrições de equilíbrio, estocásticos com variáveis inteiro-mistas, teoria de jogos). Serão discutidos diversos desafios que precisam ser enfrentados para garantir o uso eficiente dos recursos no desenho dos leilões, na política operativa, e na formação dos preços.

Conferencista: Reginaldo Palazzo Júnior - Unicamp

Coordenadora: Sueli Costa
Local: CDC – auditório 1
Data e horário: 19 de setembro – 14:00h – quarta-feira


Resumo: Um dos problemas mais intrigantes em Biologia Molecular é fornecer uma resposta sobre a existência ou não de uma estrutura matemática capaz de identificar seqüências de DNA. Nesta palestra apresentaremos uma proposta de um modelo intracelular de um sistema de transmissão de informação genética similar ao modelo de um sistema de comunicação digital eficiente em faixa e potência com o objetivo de identificar uma possível estrutura matemática em seqüências de DNA. Para tal, o transmissor consistirá de um codificador genético concatenado utilizado tanto na identificação e análise de proteínas como em seqüências de DNA. Consideraremos também o processo de “splicing” alternativo com a introdução de inserção e deleção de nucleotídeos em seqüências de DNA além dos erros típicos de substituição através dos códigos de Tenengolts e Varshamov, uma vez que a seqüência de DNA tenha sido identificada pelo código corretor de erros concatenado. Finalmente, iremos utilizar o modelo e procedimentos considerados no endereçamento de caminhos evolucionários do código genético.

Conferencista: Regina Almeida (LNCC)

Coordenadora: Sandra Malta
Local: CDC – auditório 3
Data e horário: 19 de setembro – 14:00h – quarta-feira


Abstract: Cancer development results from a complex interplay of different phenomena that span a wide range of time and length scales. Mathematical and computational modeling may help to unfold the role of multiple evolving factors that exist and interact in the tumor microenvironment. Understanding these complex multiscale interactions is a crucial step towards developing effective drug therapies. Here we show a general framework for the multiscale modeling of the cancer development that encompasses different mathematical and computational approaches. We discuss challenges and opportunities of ongoing cancer research towards application to clinical practice and personalized clinical decision support.

Conferencista: Diana Sasaki - UERJ

Coordenadora: Cristiane Faria
Local: CDC – auditório 1
Data e horário: 20 de setembro – 14:00h – quinta-feira


Resumo: Os problemas de coloração em grafos modelam situações de conflito da vida real. Um destes, o problema de coloração total em grafos, é o principal foco desta apresentação. Uma coloração total de um grafo é uma atribuição de cores às arestas e aos vértices do grafo de forma que elementos adjacentes possuam cores diferentes. Estudamos o problema de determinar o menor número de cores que bastam para se colorir um grafo com uma coloração total. Apresentaremos definições importantes, o problema histórico e motivador deste tópico, bem como os principais resultados e projeções da pesquisadora.

Conferencista: Victor Giraldo - UFRJ

Coordenador: Luiz Mariano Carvalho
Local: CDC – auditório 3
Data e horário: 20 de setembro – 14:00h – quinta-feira


Resumo: O debate sobre conhecimentos e saberes de conteúdo necessários para o exercício da profissão docente na educação básica tem ganhado grande destaque na literatura de pesquisa brasileira e internacional em Educação e em Educação Matemática, especialmente desde meados da década de 1980. Uma questão de base antecede a discussão sobre que saberes são importantes na formação de professores de Matemática: quando falamos de formar professores para ensinar Matemática na Escola Básica, referimo-nos a que Escola e a que Matemática? Embora essa questão possa parecer, em uma primeira análise, simples e consensual, suas respostas têm envolvido grandes disputa nos campos acadêmico e político, envolvendo diferentes concepções que podem mudar radicalmente as formas como os programas de formação de professores são entendidos. Esse debate tem sido, em grande medida, construído a partir do estabelecimento de certas dicotomias: saberes de matemática “pura” versus saberes de matemática para o ensino; matemática acadêmica versus matemática escolar. Alguns obstáculos para a formação de professores de Matemática têm sido apontados, quanto ao não reconhecimento dos saberes de matemática para o ensino na formação de professores e quanto à subordinação da matemática escolar aos padrões de rigor da matemática acadêmica. Nesta apresentação, procuraremos argumentar esses obstáculos podem ser mais bem compreendidos a partir do reconhecimento de uma dicotomia de outra natureza: matemática problematizada versus matemática não problematizada. Procuraremos observar que, tanto na Escola como na Universidade, o ensino de Matemática tem sido largamente determinado por paradigma de exposição da Matemática de forma não problematizada, segundo a qual a Matemática é um corpo homogêneo de conhecimento, pronto e imutável, puro e apolítico, que sempre foi e sempre será da forma que é hoje, e que apenas se aperfeiçoa linearmente de um estado “mais primitivo” para um estado “mais avançado”. Argumentaremos ainda que, em contrapartida, uma concepção da Matemática problematizada, isto é, que considere das diversas práticas sociais e as condições culturais e políticas que determinam seus processos de construção, pode estar mais alinhada com uma Escola concebida como um espaço de produção de saberes, e não meramente como lugar de transmissão de conhecimentos prontos.

Midias Sociais - Contato

Você tem alguma dúvida?

Visualizar esta foto no Instagram.

Uma publicação compartilhada por CNMAC (@cnmac_) em



CNMAC / SBMAC

Edifício Medical Center
Rua Maestro João Seppe, nº. 900, 16º. andar - Sala 163
São Carlos/SP - CEP: 13561-120